PARTICIPE

O que você achou do novo site do SINEPE/SC?






/ Artigos A+   A-

Dia do Professor

15/10/2011

MARCELO BATISTA DE SOUSA (*)

Já dizia Jorge Luis Borges, "o tempo é a mais urgente das questões". A frase vem bem a propósito do Dia do Professor, neste 15 de outubro, pois é sabido que, na atual realidade brasileira, atribuir unicamente aos governantes a responsabilidade pela adoção de uma política nacional de valorização dos professores, especialmente aqueles que atuam em sala de aula, será mais uma perda de tempo que a sociedade não pode desperdiçar. A tarefa é para todos nós, que acreditamos ser a Educação o principal caminho para o exercício pleno da cidadania, e os professores o fio condutor desse processo que gera crescimento econômico e o desenvolvimento social de uma nação.

Nossa responsabilidade social se revela no fortalecimento da escola, na melhor organização do trabalho pedagógico e na busca de fortalecimento da Carreira do Magistério. E como muito bem salientou Saramago, em seu célebre “Ensaio sobre a cegueira”, lembremo-nos que Dia do Professor é todo dia, assim como todo dia é dia de pensarmos, elaborarmos e sonharmos com o nosso fazer de maneira transformadora, para a construção de uma relação mais humana.

A importância desta data comemorativa é inegável. Ela entrou no calendário através do decreto imperial de 15 de outubro de 1827, assinado por Dom Pedro I, que trata da primeira Lei Geral relativa ao Ensino Elementar. E mais uma vez este ano, a exemplo do que vem sucedendo há décadas, a imprensa poderá dar grande visibilidade ao assunto e colocá-lo, novamente, na agenda das decisões nacionais.

É fundamental que a educação seja discutida série e desapaixonadamente, e que todos os envolvidos na questão sejam ouvidos. A esperança reside na capacidade de ressonância que o tema venha a ter junto a opinião pública, e na cobrança enérgica de providências oficiais. A formação e o aperfeiçoamento dos professores, com a consequente remuneração compatível com os padrões de dignidade humana, são providências que não podem mais tardar, tirando do discurso oficial as boas intenções para transformá-las em realizações concretas.

*Administrador e educador, presidente do Sindicato das Escolas Particulares de Santa Catarina e diretor da Federação Nacional das Escolas Particulares.

Bookmark and Share imprimir
ACESSE


NEWSLETTER

Receba todas as novidades do SINEPE/SC via e-mail