PARTICIPE

O que você achou do site do SINEPE/SC?






/ 153. SINEPE/SC apoia Pesquisa da Udesc Cefid que avalia impacto do isolamento em criança e adolescente de SC A+   A-

 Prezados Gestores


Pesquisa desenvolvida com crianças e adolescentes catarinenses pelo Centro de Ciências da Saúde e do Esporte (Cefid), da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc), investiga o impacto do isolamento social no estilo de vida e na saúde mental desse público devido à pandemia da Covid-19.

Podem participar da amostra crianças e adolescentes de 7 a 18 anos. A coleta de dados é pela internet, por meio de dois formulários eletrônicos, voltados a públicos distintos, de acordo com a idade do participante.   
 
O questionário direcionado a crianças de 7 a 10 anos deve ser respondido pelos pais ou responsáveis. Acesse aqui o formulário.

E o formulário voltado aos adolescentes de 11 a 18 anos pode ser respondido pelos próprios adolescentes ou seus pais ou responsáveis. Acesse aqui o questionário.

Vinculada ao Grupo de Estudos e Pesquisa em Cineantropometria (Gepecin), a pesquisa é coordenada pela professora Andreia Pelegrini, do Departamento de Educação Física da Udesc Cefid, com a colaboração dos docentes Clarissa Medeiros da Luz, Erico Gomes Pereira Felden e Thais da Silva Beltrame.

Saúde e educação

Um dos objetivos do estudo é embasar o desenvolvimento de ações voltadas à promoção de saúde e de educação em saúde para mitigar consequências negativas impostas pela situação de emergência sanitária.  

"Com o avanço da pandemia no ano passado, o fechamento das escolas foi adotado como estratégia de distanciamento social em muitos países, inclusive o Brasil, para desacelerar a transmissão e aliviar a carga sobre os sistemas de saúde", explicam os pesquisadores.

Segundo a equipe, entre as consequências sociais e de saúde que as medidas restritivas podem acarretar para crianças e adolescentes, estão ganho de peso, redução do nível de atividade física, aumento do tempo excessivo em comportamento sedentário, privação do sono, adoção de hábitos alimentares inadequados e aumento do estresse, da ansiedade e dos sintomas depressivos.

Mais informações podem ser obtidas pelo e-mail andreia.pelegrini@udesc.br.

Cientes de que o prejuízo é real às crianças e adolescentes, o SINEPE/SC não tem medido esforços para solicitar às autoridades a diminuição do distanciamento - o que, na prática, permitirá que a totalidade de crianças matriculadas ou quase todas, conforme o caso, participem das aulas presencialmente. Em um de nossos últimos comunicados mencionamos que as tratativas do SINEPE/SC para reduzir o distanciamento dentro das salas de aula, de 1,5 metros para 1 metro, o que permitiria a presença de até 100% dos alunos nas escolas, prosseguem com boas perspectivas. 

Primeiro foi o Centro de Operações de Emergência em Saúde (COES), que acolheu e analisa a solicitação do SINEPE/SC, e recentemente a Secretaria de Estado da Educação já anunciou que pretende adotar a mudança após as férias na rede pública estadual.

Clique aqui e assista ao breve convite neste vídeo. 

 
CONCLAMAMOS AS ESCOLAS PRIVADAS DE SANTA CATARINA PARA QUE PARTICIPEM E COMPARTILHEM A PRESENTE PESQUISA COM SEUS CONTRATANTES (PAIS E/OU RESPONSÁVEIS LEGAIS) DE MODO A CONTRIBUIRMOS MACIÇAMENTE COM OS PESQUISADORES NESTE IMPORTANTE TRABALHO.

Atenciosamente,
 
Marcelo Batista de Sousa
Presidente

Bookmark and Share imprimir
ACESSE


NEWSLETTER

Receba todas as novidades do SINEPE/SC via e-mail